04 principais dicas para o sucesso da retenção de talentos

A empresa do seu cliente tem alta rotatividade? Entenda como você pode ajudar a melhorar essa realidade

26 de setembro de 2019

Está cada vez mais raro encontrar profissionais que fiquem 10 ou 15 anos em  uma mesma empresa. Com a entrada das novas gerações no mercado de trabalho, a retenção de talentos tem se tornado um desafio para as empresas.

Isso porque os jovens não se prendem aos lugares e estão mais aptos a buscarem novas oportunidades, principalmente quando consideram que a remuneração está baixa ou não existe perspectiva de crescimento no local onde trabalham.

Esses dados são comprovados pelo levantamento feito pela Trendsity, que analisa o comportamento da geração Y no mercado de trabalho. Nesse sentido, você, profissional contábil, pode procurar entender os setores do seu cliente e oferecer alternativas para que ele consiga manter os profissionais engajados com o negócio.

Quer saber como? Continua a leitura que vamos te mostrar 05 dicas para o seu cliente ter sucesso com a retenção de clientes. Vamos nessa?

Contratempos causados pela troca de funcionários

O alto índice de rotatividade em uma organização pode gerar inúmeros contratempos. Entre eles, o principal é a baixa produtividade. Isso porque, um profissional quando está saindo de uma empresa, tende a produzir menos.

Nesse sentido, o profissional quando está entrando em uma organização, precisa de um tempo de adaptação para entrar no fluxo de trabalho e começar a produzir de forma satisfatória. 

Já escrevemos aqui no blog sobre o como calcular o índice TunrOver de uma empresa e as possíveis causas. Saber esse dado é importante para que você ajude seu cliente a tomar decisões sobre como melhorar a retenção de talentos da empresa. 

Custos de saída

A legislação brasileira impõe algumas regras para fazer o desligamento de um funcionário sem justa causa. Ou seja, quando for demitir um funcionário a empresa do seu cliente precisará arcar com alguns valores. São eles:

  • saldo de salário;
  • décimo terceiro proporcional;
  • férias proporcionais;
  • recolhimento do INSS.

Esse artigo do Sebrae mostra os cálculos de uma rescisão trabalhista. Leia e entenda em detalhes como funciona.

Retenção de talentos: quanto custa a saída de um funcionário? 

A legislação brasileira impõe algumas regras para fazer o desligamento de um funcionário sem justa causa. Ou seja, quando for demitir um funcionário a empresa do seu cliente precisará arcar com alguns valores. São eles:

  • saldo de salário;
  • décimo terceiro proporcional;
  • férias proporcionais;
  • recolhimento do INSS.

Esse artigo do Sebrae mostra os cálculos de uma rescisão trabalhista. Leia e entenda em detalhes como funciona.

E a contração?

Você pode achar que não, porém, contratar um novo profissional gera custos. Primeiramente o seu setor de recursos humanos precisar dispensar horas de trabalho para divulgar a vaga, analisar currículos e fazer a seleção. No entanto, se a empresa do seu cliente terceirizar o setor de RH esse custo é ainda maior. 

Após a contratação é necessário ainda que um profissional da área em que o novo funcionário irá atuar, faça um treinamento, o que também é custo pois esse tempo poderia ser aproveitado em outros serviços.

Ou seja, dispensar e contratar pessoas é um processo que gera custos e diminui a produtividade. Nesse sentido, reter profissionais dentro das empresas é importante para alcançar bons resultados.

Sendo assim, vamos trazer agora quatro dicas importantes para você ajudar o seu cliente a melhorar a retenção de talentos da empresa. Confira. 

01. Ter um plano de carreiras é fundamental para a retenção de talentos

A pesquisa da Trendsity nos aponta que a nova geração é a mais exigente em relação à carreira. Ou seja, é difícil agradá-los e mantê-los engajados com a empresa. Por isso, é fundamental que o seu cliente crie um plano de carreiras e o torne acessível para qualquer funcionário. 

Isso fará com que os colaboradores consigam planejar e se sintam seguros em trabalhar na empresa dele. Ou seja, desenvolver pessoas é importante para reter talentos. 

02. Dê segurança aos colaboradores

Ainda pensando no desenvolvimento pessoal, o seu cliente precisa passar confiança para os funcionários. Quando os colaboradores sentem que fazem parte do dia a dia da empresa, eles tendem a se engajar mais com as ideias propostas.. 

Por isso, é interessante envolver os funcionários na realidade do escritório e fazer com que o trabalho deles sejam valorizados. Com isso, o seu cliente irá gerar um maior engajamento e melhorar a retenção de talentos da sua empresa.

Ofereça benefícios

Mas as atitudes não podem ser apenas comportamentais. A equipe do seu cliente precisa ter bons salários e contar com algum tipo de benefício. Os mais comuns são:

  • vale-alimentação;
  • plano de saúde;
  • plano odontológico;
  • participação nos lucros;
  • investimentos em cursos e especializações.

03. Capacite seus clientes

Gerir pessoas é sempre algo desafiados. Por isso, o seu cliente precisa se capacitar para entender como lidar com os seus colaboradores. Sendo assim, você como contador pode indicar cursos, livros e palestras que trate de gestão pessoal. 

Lembre-se, quanto mais você agregar para o seu cliente, mais ele irá valorizar o seu trabalho. 

04. Para uma boa retenção de talentos a comunicação é fundamental

O processo de comunicação interna de uma empresa precisa ser dinâmico e inteligente. O objetivo é evitar ruídos e fazer com que a mensagem chegue para todos de forma clara e objetiva.

Por isso, é importante que você entenda o perfil da empresa do seu cliente e planeje, junto com ele, um plano de comunicação eficaz e simples.

Gostou no nosso conteúdo? A retenção de talentos é um assunto importante e que precisamos ficar atentos. O futuro da contabilidade irá exigir uma forma de atuar diferente. Prestar novos serviços é importante para fidelizar o seu cliente, agregar valor ao negócio e ainda faturar mais.

Quer saber mais sobre novos serviços que você pode prestar? Acesse esse outro artigo e veja o mais sobre como os escritórios de contabilidade do futuro irão atuar.

Escrito por

João Vitor Fernandes - Analista de Conteúdo

João Vitor é jornalista, pós-graduado em Marketing para Mídias Sociais e Especialista em Produção de Conteúdo com certificações em Inbound Marketing e Blogues Corporativos. Atualmente atua como Analista de Conteúdo na Mastermaq.

Confira nossos outros posts