Afinal, o que é a contabilidade ambiental?

Ao pensar em sustentabilidade, o que vem à sua mente? Além de representar a busca de novas possibilidades produtivas e econômicas para preservar a biodiversidade e os ecossistemas, esse conceito é um grande aliado de uma nova ferramenta extremamente relevante para o universo corporativo: a contabilidade ambiental. Mas o que isso significa?

Em termos gerais, a contabilidade ambiental é uma ciência social que controla os recursos naturais para garantir que eles estejam disponíveis no futuro. Ela exerce um papel eficiente quanto ao controle das causas relacionadas ao meio ambiente.

Neste artigo, você vai entender a função prática desta ramificação contábil que já nasceu com uma tarefa mais que especial: otimizar a atmosfera na qual vivemos. Acompanhe!

O que é contabilidade ambiental?

Para exemplificar o conceito, pense na contabilidade ambiental como um tema que perpassa o âmbito social, econômico e calculista do mundo corporativo, indo de encontro aos índices ideais de emissão de poluentes que impactam o ecossistema como um todo.

Conforme citamos anteriormente ao apresentar o conceito de sustentabilidade, é importante destacar que o desenvolvimento sustentável só pode ser exercido da maneira correta mediante as evidências seguras, trazidas pela contabilidade ambiental.

Já deu pra perceber que esse desenvolvimento depende diretamente da contabilidade ambiental, certo? Por isso, ela representa o amadurecimento da reflexão de sustentabilidade, bem como os formatos promissores para coloca-la em prática.

Por ora, considere que o objetivo da contabilidade ambiental é justamente registrar e controlar os dados relacionados às ações empresariais que afetam o ambiente. Para isso, o profissional contábil ambiental deve determinar as informações contábeis que asseguram um lucro sustentável.

Como funciona

A contabilidade ambiental atua como uma espécie de registro do patrimônio ambiental, calculando benefícios, prejuízos e apontando os resultando da exploração ambiental através de números.

Este setor próspero da contabilidade garante a preservação ambiental ao propor sistemas para contabilizar as ações corporativas e disponibilizar dados exatos da condição do território onde a empresa se estabelece.

Tais demonstrações são absolutamente imprescindíveis para avaliar a situação patrimonial e ambiental, inclusive da sua empresa. A seguir, mostraremos alguns exemplos desse levantamento decisivo.

Aplicabilidade

Entre os diversos princípios da contabilidade ambiental, estão as necessidades primordiais de:

  • conceituar a importância da adequação da técnica contábil para este segmento, avaliando ativos e mensurando passivos, todos ambientais, voltados para o universo ecológico;
  • emitir o Balanço patrimonial e a Demonstração de Resultado em uma estrutura adaptada especialmente aos efeitos ambientais causados pelas produções;
  • caracterizar o crédito de carbono — aquele que bonifica as organizações que evitam lançar quantidades exageradas de poluentes — e descrevê-lo conforme os objetivos da sustentabilidade, visando um controle rigoroso do efeito estufa e suas consequências para a superfície terrestre e todos os seres;
  • diferenciar este crédito das commodities ambientais (mercadorias derivadas de insumos vitais para a manutenção agrícola e industrial), sendo que estes créditos ganham maior ênfase da contabilidade ambiental, atuando como um instrumento financeiro de extrema valia neste meio;
  • divulgar a importância do profissional contábil para renovar essa ciência, promovendo novas atuações e adaptando-a ao desenvolvimento sustentável.

Obrigatoriedade

Além disso, a contabilidade ambiental também regulariza leis para limitar o uso de determinados recursos pelas entidades, normatizar a exploração dos mesmos e conscientizar as organizações acerca do impacto que elas causam sobre o ambiente de extração.

Essas leis incluem obrigatoriedades específicas para toda empresa que utiliza recursos ambientais como base de sua produção. Dessa forma, é fundamental implantar um setor devidamente estruturado para demonstrar relatórios claros, objetivos e cumprir metas de preservação.

As leis também são válidas para advertir quanto à elevação do percentual (ou volume de área) explorado. Basicamente, este é o panorama ideal para promover estratégias cruciais de conservação e restauração do território onde fazemos nossa morada.

Quais são as principais vantagens?

Se você está se perguntando como os alguns relatórios internos de uma firma podem otimizar o ambiente externo onde se vive, nós explicamos. A contabilidade ambiental e suas demonstrações financeiras certificam as empresas quanto ao uso apropriado dos recursos, além de ser determinante para:

  • controlar os estoques de insumos antipoluentes e administrar os investimentos neste tipo de material;
  • equilibrar as finanças para investir na recuperação de áreas seriamente atingidas;
  • administrar os pagamentos de impostos relacionados às multas de irregularidades ambiental;
  • executar um planejamento financeiro assertivo para antever possíveis danos de cunho ambiental;
  • ponderar as despesas voltadas para campanhas que garantem conter a poluição.

Por que a contabilidade ambiental é importante para sua empresa?

Dito isso, fica fácil entender por que a atuação contábil ambiental é tão relevante para o interior de cada organização, não é mesmo? Tal performance também sugere técnicas que amenizam os conflitos das ações comerciais degradantes, além da capacidade de integrar-se facilmente com outros setores essenciais do seu negócio, como você verá abaixo:

1.   Promove a integração

O profissional dessa área conta com um currículo passível de mudanças e novidades propícias do novo setor. Ele deve acompanhar de perto os procedimentos organizacionais da corporação, bem como agregar o compromisso aos negócios.

Outra contribuição significativa é a de integrar as gerências financeira e administrativa para atuarem juntas em prol do comprometimento ambiental assumido pela instituição.

2. Instaura responsabilidades

É fato que tal comprometimento depende de relatórios coerentes que indiquem as condições atuais da empresa, seu “nível” de responsabilidade social e o percentual de exploração necessário para gerar seu produto ou serviço por maior tempo possível.

Por isso, essa responsabilidade depende e incide diretamente na criação de uma estrutura específica, além de atividades de planejamento para prever, desenvolver, avaliar e dar continuidade à política ambiental.

Contudo, a responsabilidade atribuída pela contabilidade ambiental não só moderniza a companhia conforme a nova visão global: ela também pratica o desenvolvimento sustentável corporativo por meio do respaldo técnico exigido.

3. Facilita decisões potenciais

Assim como a contabilidade financeira facilita a tomada de decisões, outro fator colaborativo da ambiental é instruir o empreendedor. Ela apontará o melhor caminho para pautar decisões assertivas, sejam elas relacionadas à economia, finanças, administração ou, é claro, ao meio ambiente.

4. Aumenta sua credibilidade

Ainda relembrando os principais objetivos de outras modalidades financeiras contábeis — do ponto de vista de ampliação de mercado ou de angariamentos financiamentos para qualquer tipo de investimento —, a contabilidade ambiental também colabora para aumentar a credibilidade da firma no momento de investir.

Afinal, que investidor toparia financiar uma organização que não se preocupa com a disponibilidade da matéria-prima que utiliza? Essa é uma demonstração clara de que, ao contrário do que muitos pensam, o lucro está longe de ser a única preocupação de uma empresa séria e comprometida.

5. Exibe cases de sucesso

A Natura, uma das entidades de maior sucesso no Brasil, foi uma das primeiras empresas no mundo que analisou todas as fases da cadeia produtiva de seus cosméticos.

O resultado do levantamento contábil demonstrou um impacto significativo de cada etapa: extração de matéria-prima, confecção, transporte até chegar ao consumidor final e descarte adequado de embalagens, destacando esta última como uma responsabilidade do cliente.

A empresa não teve pudor em relevar seus números de forma exata e impecável — uma inovação que possibilita maior transparência com a clientela fiel —, e apontou, inclusive, uma estimativa de 132 milhões de impacto financeiro, além de um saldo positivo de 77 milhões graças a projetos de compensação.

Trata-se de um exemplo motivador que salienta a autoridade da contabilidade ambiental para avaliar dados e seguir vertentes capazes de revertê-los.

Pronto! Agora você já sabe a importância da contabilidade ambiental, uma modalidade contábil promissora que garante não só a saúde do seu negócio, mas também do meio ambiente

Quer continuar atualizando suas estratégias seguindo as últimas tendências do ramo? Assine a nossa newsletter e acompanhe mais conteúdos relevantes como esse!

Mastermaq

Com mais de 25 anos de experiência, a Mastermaq oferta produtos e serviços baseados em softwares para todo o território nacional. Contamos com uma rede especializada que atende em todas as regiões do país, envolvida no acompanhamento de milhares de contratos ativos.

LEIA TAMBÉM