Perfis de Liderança e o desempenho na crise

Tenha a liderança ideal na sua empresa

3 de julho de 2020

“Um dos testes de liderança é a habilidade de reconhecer um problema antes que ele se torne uma emergência.” ARNOLD H. GLASGOW

Especialmente durante crises, o líder assume papéis que são fundamentais para determinar os caminhos e como os colaboradores se portarão.

Você sabe quais são os principais tipos de liderança e como eles atuam (e devem atuar) em momentos de instabilidade? Entenda mais sobre eles e aprenda as características essenciais que um líder deve assumir nesse momento!

Perfis de Liderança

Existem vários tipos de líder e cada um tem um traço vantajoso durante uma crise, variando de acordo com a equipe que estão liderando.

Líder Visionário

Como se pode esperar do nome, ele busca antecipar o futuro, com uma visão realista a longo prazo das ações do presente. O foco é atingir resultados extraordinários na empresa.

Ele se caracteriza pela boa comunicação com seu time, por ser criativo e está disposto a correr riscos, porém sempre bem embasado antes de tomar decisões.

Essa liderança na crise é importante pois costuma ter uma visão ampla dos acontecimentos que estão por vir, estando muitas vezes à frente na gestão de crise.

Líder democrático

O líder democrático tem como intuito focar tanto na equipe quanto no próprio líder, pedindo constantemente o envolvimento dos colaboradores com ideias e feedbacks. 

A gestão democrática estimula o reconhecimento da equipe, o empenho e dedica os esforços para fazer com que todos cresçam. 

Como é comum que várias reuniões sejam organizadas para tomar decisões, esse processo pode ser mais lento, demorando mais para entregar respostas que deveriam ser imediatas. O consenso entre a maioria também nem sempre pode ser necessariamente a melhor escolha, precisando de atenção.

Um dos aspectos principais na gestão de crise é sempre manter seus colaboradores alinhados com as decisões e os acontecimentos, o que essa liderança pratica naturalmente. No entanto, como a situação é instável, ela exige processos mais ágeis, ponto no qual esse líder deve ter atenção.

Líder Situacional

O líder Situacional, como diz o nome, está preparado para enfrentar diversas situações. Assim, ele acredita que para ter uma gestão eficiente não basta assumir apenas um papel específico de líder, ele precisa ser flexível e agir conforme o nível de maturidade dos colaboradores liderados e as exigências das demandas em questão.

Essa flexibilidade é vantajosa pois as decisões são tomadas a partir de análise personalizadas para cada situação, aumentando a produtividade de toda equipe e do próprio líder. 

Esse constante enfrentamento de situações é positiva na liderança de crise; geralmente são esses profissionais que conseguem se manter estáveis mesmo com acontecimentos complicados, mantendo uma linha de raciocínio para solucionar problemas e não se deixar levar pela situação.

Líder Centralizador

Este líder é marcado pela vontade de participar de todas as decisões (muitas vezes além das suas funções) e pela dificuldade de dividir tarefas, aspectos fundamentados em uma possível insegurança pessoal ou medo de perder seu espaço na organização.

Este perfil funciona bem com equipes jovens que precisam de orientações para se adequar às suas funções. 

Porém, como ponto negativo, este líder passa muito tempo dedicado às funções que não são de sua responsabilidade se sobrecarregando, além de desestimular a equipe. 

O Centralizador é importante em momentos de crise para manter a sua equipe produzindo, os direcionando da forma mais adequada de acordo com o momento. 

Líder Liberal

Ao contrário do Centralizador, que abordamos anteriormente, este tipo de profissional entrega a maioria das decisões ao seu time, o incentiva a ser criativo e a sempre dar o melhor nos projetos.

Este perfil é interessante pois estimula a autoconfiança e autonomia dos profissionais da equipe, melhorando relações interpessoais. Porém, muita liberdade pode resultar em um distanciamento excessivo das decisões e do que está sendo feito, podendo gerar sensação de abandono.

Essa boa relação interpessoal é muito positiva durante situações instáveis e deve ser preservada para manter o clima habitual da empresa, mesmo com tantas mudanças e incertezas acontecendo.

Lembre-se que não existe um tipo de líder 100% certo ou errado, o que deve ser levado em conta é se o determinado perfil está adequado ao contexto em questão! 

Qual é o perfil ideal de liderança na crise?

Uma boa liderança em momentos de crise consegue reunir os pontos positivos mencionados acima. São eles:

  • Ser visionário. Estar sempre informado e projetar impactos para proteger a empresa antes e durante a crise;
  • Ter uma comunicação clara e realista. Sempre alinhar sua equipe com o que está está acontecendo e as decisões que estão sendo tomadas;
  • Dar soluções ágeis aos problemas que surgirem;
  • Manter a calma, trabalhando com otimismo e motivando sua equipe a continuar produzindo;
  • Ter empatia com seu time. Pergunte sobre seus colaboradores, como eles estão se sentindo, se pode ajudar em algo do trabalho etc.

Preparação é essencial 

A forma de lidar com uma crise define o futuro e o presente de uma empresa. É nesse momento principalmente que os líderes são testados, mostrando sua capacidade de reagir a imprevistos.

Como vimos, ter uma liderança, independente do perfil, é fundamental para uma boa gestão de crise,  Escrevemos um artigo sobre como lidar com esse tipo de situação e ter uma gestão de crise eficiente, vale a pena você conferir!

Escrito por

João Vitor Fernandes - Analista de Conteúdo

João Vitor é jornalista, pós-graduado em Marketing para Mídias Sociais e Especialista em Produção de Conteúdo com certificações em Inbound Marketing e Blogues Corporativos. Atua como Analista de Conteúdo na Mastermaq.

Confira nossos outros posts