Gestão do Imposto de Renda: entenda o porque ela é importante

Fazer a gestão do imposto de renda do seu cliente pode significar uma boa fonte de renda para o seu escritório

4 de setembro de 2019

Com a inovação tecnológica, nos deparamos com uma evolução disruptiva da Contabilidade. Hoje, contadores buscam cada vez mais oferecer aos clientes soluções mais inovadoras e dinâmicas.

Diante desse cenário, nos deparamos com o surgimento cada vez mais forte da Gestão do Imposto de Renda, visando realizar o gerenciamento de informações anuais de clientes finais, como autônomos, empresários, artistas, profissionais dos setores público e privado.

Porque escritórios de contabilidade precisam se preocupar com a gestão do imposto de renda? Existem inúmeros riscos que uma declaração mal feita pode causar. 

Por isso, escritórios de Contabilidade estão investindo cada vez mais em monitorar o cliente Pessoa Física no decorrer do ano, e não somente no trimestre inicial do ano, período com grande volume de trabalho devido ao IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física).

Mas, quais são os riscos existentes da falta de Gestão de Imposto de Renda?

A declaração de Imposto de Renda deve ser feita com calma e com todo cuidado, para que não deixe margem ao Fisco. É cada vez mais comum os contribuintes irem para a malha fina, seja por omissão de informações ou por preenchimento de campos de maneira incorreta.

As informações relativas à renda variável, rendimentos não informados e cruzamento de dados realizados pela Receita Federal também são grandes causadoras de incômodo.

Com isso, a Gestão de Imposto de Renda se torna uma oportunidade de mercado, para que as informações das pessoas físicas sejam gerenciadas durante os 12 meses do ano, oferecendo aos clientes uma segurança e qualidade das declarações transmitidas.

Hoje, a omissão de informações é a principal causa de contribuintes serem relacionados na Malha Fina, conforme o gráfico abaixo:

É possível ampliar as receitas?

Sim, é possível ampliar receita e também oferecer uma estrutura de serviços que o seu cliente Pessoa Física ainda não tenha pensado. Por exemplo, sua evolução patrimonial, análise de caixa, simulações de entrega conjunta, relatórios analíticos, gráficos, investimentos e adequação tributária às suas atividades.

Ou seja, oferecer serviços com foco no desenvolvimento econômico e financeiro do seu cliente e com uma abordagem extremamente gerencial.

Indo mais além, podemos evitar as armadilhas que a Receita Federal pode proporcionar. Algumas delas são o cruzamento das informações e rastreabilidade de atividades financeiras. 

Essas situações podem atingir diretamente o contribuinte que não for amparado e orientado de maneira correta por um profissional devidamente capacitado da área contábil.

Mas como iniciar um trabalho voltado para a Gestão do Imposto de Renda?

Primeiramente, temos que fazer com que as rotinas de recolhimento de informações e documentos relacionados ao IRPF se tornem algo rotineiro.

Essa prática vai gerar uma base de dados sólida e atualizada e, com isso, o contador conseguirá analisar em tempo real o perfil do cliente e orientá-lo nas tomadas de decisões sobre investimentos, tributos e operações financeiras.

Outro ponto importante, é saber como a tecnologia pode auxiliar na criação e estruturação desse novo cenário. Mas esse é um assunto que abordamos em nosso próximo artigo.

Acesse nosso Facebook e Linkedin e participe das nossas discussões.

Escrito por

Gustavo Ferraz - Consultor de Canais

Gustavo Ferraz é Consultor de Canais da Mastermaq, graduado em Ciências Contábeis pelo UNI-BH. Especialista em softwares de Gestão Contábil, Administrativa e Financeira.

Confira nossos outros posts