Entrega do Bloco K: quais informações e registros exigidos pela Receita?

Começo de ano é sempre a mesma coisa! Impostos, declarações e tudo que envolve a Receita Federal. Em 2019, o que tem gerado muitas dúvidas nas empresas é a obrigatoriedade da entrega do Bloco K.

A partir de janeiro deste ano foram incluídas novas categorias de contribuintes que deverão fazer a entrega referentes aos seus controles de estoque. Portanto, e você ainda não sabe o que é e quais são os prazos de entrega para cada categoria, preparamos este outro material explicando detalhadamente.

Com esta obrigatoriedade, as empresas precisam ficar atentas às informações e aos registros que precisam ser feitos para atender às exigências do Governo Federal.

Nós sabemos que são muitas informações, por isso criamos este artigo que vai te ajudar a entender tudo sobre a entrega do Bloco K. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre o que deve ser preenchido no relatório.

Quais informações são exigidas na entrega do Bloco K?

Para ter um bom controle de estoque, é preciso reunir uma grande quantidade de dados. Isso porque, o objetivo da entrega do Bloco K é evitar a sonegação fiscal. Portanto, a Receita exige que seja entregue uma série de informações sobre os produtos da indústria e os insumos que serão necessários para produzi-los.

Listamos abaixo todas as informações que devem ser fornecidas durante a entrega do Bloco K. Confira!

  • Quantidade produzida;
  • Quantidade de materiais consumidos;
  • Quantidade produzida em terceiros;
  • Quantidade de materiais consumidos na produção em terceiros;
  • Movimentações internas de estoque que não estejam diretamente relacionados à produção;
  • Materiais de propriedade da empresa e em seu poder;
  • Materiais de propriedade da empresa e em poder de terceiros;
  • Materiais de propriedade de terceiros em poder da empresa;
  • Lista de materiais de todos os produtos que são fabricados na produção própria e em terceiros.

Conheça os principais registros para a entrega do Bloco K

Os registros são campos existentes em todos os módulos, para facilitar a organização e o preenchimento das informações dentro do SPED. Confira abaixo os principais registros para a entrega do Bloco K e entenda a função de cada um deles dentro do módulo.

São eles:

Registro 0200: Este é o registro de entrada do Bloco K. Portanto, aqui você vai apresentar a identificação de todos os itens. Neste campo serão cadastrados todos os produtos e serviços da empresa.

Este é um registro geral, incluindo produtos acabados, semi-acabados, matérias primas, embalagens e subprodutos.

0210: Assim como o anterior este também é um registro com informações gerais. Neste campo você deverá informar a lista de materiais padrão de todos os produtos acabados e semiacabados de sua organização. Entretanto este registro é opcional.

K200: Este item é dedicado ao saldo do estoque ao final do período de escrituração. Porém, é preciso ficar atento a este preenchimento, pois, neste item, devem ser informados os produtos da empresa que estão em seu poder e em poder de terceiros. Os produtos de terceiros que se encontram em seu poder também devem ser apresentados e enviados durante a entrega do Bloco k.

K220: Aqui você deve apresentar todas as movimentações internas entre mercadorias no período analisado, excluindo os que enquadram nos registros K230, K235, K250, K255.

K230: Este registro é destinado a todo material produzido pela empresa no período anterior à entrega do Bloco K. Não se esqueça de informar a ordem de produção, o produto e a quantidade produzida.

K235: Item que trata dos insumos requisitados para a fabricação dos itens produzidos e informados no registro K230: Neste campo é preciso detalhar a quantidade requisitada de cada material.

K250; A produção de terceiros também será informada. Nos mesmos moldes do registro anterior, durante a entrega do Bloco k você vai informar de cada material produzido.

K255: Completando as informações, aqui é preciso informar todos os insumos consumidos para a fabricação dos itens informados no registro K250. Neste espaço também deverá ser informada a quantidade consumida de cada material.

Novos registros relacionados a entrega  do Bloco K

A partir dos ajustes SINIEF 02/2009 e 25/2016, e também Alteração do leiaute do Bloco K – Ato Cotepe/ICMS nº 48,  foram incluídos novos registros para a entrega do Bloco K.

Os registros K210 e K215 tratam da desmontagem de mercadorias, sendo o primeiro destinado aos itens de origem e o outro aos itens de destino.

Do mesmo modo , os próximos dois itens são destinados ao reparo de produtos. O K260 fala sobre os insumos e o K265 sobre as mercadorias consumidas ou retornadas.

Os últimos dois registros funcionam para a correção de possíveis erros após a entrega do Bloco K.

K270 – Correções e apontamentos para os registros K210, K220, K230, K250 e K260

K275 – Correções, apontamentos e retorno de insumos para os registros K215, K220, K235, K255 e K265.

K290 – Registo da ordem de produção dos itens da indústria

K291 – Registro dos itens produzidos e ordenados no registro k290

K292 – Insumos gastos para os itens registrados 291

K300 – Registo da ordem de produção dos itens providos de terceiros

K301 – Registro dos itens produzidos por terceiros e ordenados no registro K300

K302 – Insumos gastos por terceiros para os itens registrados no K301

Produção que são internas e externas ao mesmo tempo

Estes casos podem gerar dúvidas, porém, são bastante simples. Quando a produção for interna, mas encomendada por outra empresa, a escrituração do registro é feita pela empresa que industrializa o produto. Portanto, deve-se informar todos os dados desta operação, como quantidade de insumos gastos para a produção.

Contudo, quando a manufatura for parcialmente encomendada por terceiros, ela terá seu próprio registro de documentos. Fique atento, você deve informar separadamente o que foi produzido fora da sua empresa e o que foi produzido internamente.

Multas e punições relacionadas ao Bloco K

Relembrando, o principal objetivo da Receita é evitar a sonegação fiscal. Portanto, ficar atento aos prazos é fundamental para evitar problemas.

Isso porque, o Fisco gera multas que podem chegar a R$ 1.000,00 por cada NFe não apresentada. Para além disso, outra punição é a suspensão da emissão de notas fiscais, o que de fato será um grande problema para sua empresa.

Sendo assim, ao não enviar informações, ou enviá-las de forma inexata, você atrai a atenção da fiscalização para a sua empresa. Então, fique atento e não hesite em procurar ajuda. Continue lendo este artigo e saiba como otimizar e fazer a entrega do Bloco K com segurança.

E agora? O que devo fazer?

O controle de estoque das empresas nunca foi tarefa fácil. Seja para os armazéns de bairros ou para indústrias que têm grandes faturamentos. Contudo, o fundamental é organizar tudo e manter as informações atualizadas.

Após o trabalho de organização interna, é preciso se cercar ao máximo de informações sobre a entrega do Bloco K. Para tanto, estude todos os requisitos e mapeie cada detalhe do processo de industrialização, terceirização e estocagem.

Não hesite em procurar ajuda! A falta ou a não entrega das informações dentro dos prazos podem gerar multas ou problemas mais sérios para sua organização. Para isso, existem empresas especializadas neste tipo de gestão e que podem te dar todo o suporte para a entrega do Bloco K da empresa.

Agora você já sabe quais as informações são necessárias e o que deve ser preenchido durante a entrega desta obrigatoriedade! Neste outro artigo nós vamos te apresentar a nossa solução contábil que facilita e agiliza a entrega do Bloco K. Entenda como nós podemos te ajudar! Vamos conversar um pouco?

Mastermaq

A Mastermaq mantém, há 27 anos, uma história ao lado dos contadores e empresas, com o propósito de transformar a contabilidade em fator de sucesso para o empreendedor brasileiro. Especialistas em soluções para gestão e operação de organizações, com forte aderência às legislações: contábil, fiscal, trabalhista e tributária, a empresa atende todo o território nacional.

LEIA TAMBÉM