Dirf 2018: 6 dicas para você fazer a entrega sem problemas!

Você já está preparado para a entrega da Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf)? Como você já sabe, ela é uma obrigação anual para as empresas e o prazo para o envio deste ano já está chegando: 28 de fevereiro!

Mas, não se preocupe! No artigo de hoje separamos 6 dicas para você entregar a Dirf 2018 dos seus clientes no prazo e sem erros. É só continuar a leitura para descobrir como preparar e transmitir essa obrigação de forma tranquila. Confira!

1 – Verifique o certificado digital da empresa do seu cliente

Na transmissão da Dirf, o certificado digital só não é obrigatório para as empresas optantes do regime tributário Simples Nacional, os condomínios edilícios, as pessoas físicas e os cartórios administrados por pessoas físicas. Para todas as outras organizações, a assinatura digital – que é feita através de um certificado digital – é exigida no momento de entrega da Declaração.

Por isso, verifique a validade do certificado digital do seu cliente! Já pensou se você descobre que esse documento está te impedindo de enviar a Dirf no momento da transmissão? Você não pode correr esse risco: antecipe-se e deixe tudo preparado para a hora de entregar a Declaração.

Porém, existe uma outra maneira de garantir a segurança na transmissão da Dirf nesse momento: usando o certificado digital do escritório em que você trabalha para enviar a obrigação do seu cliente! Basta que o seu cliente acesse o Centro Virtual de Atendimento (eCAC) e emita uma procuração eletrônica com o CNPJ do escritório. Assim, você tem a certeza de que está tudo em dia!

2 – Conheça o layout da Dirf 2018

Se você conhecer antecipadamente como é o processo de preenchimento da Dirf e quais são as informações necessárias para a entrega, tudo vai ficar muito mais fácil e rápido na hora de registrar as informações e enviar a Declaração.

Por isso, faça o download do Programa Gerador da Dirf (PGD) alguns dias antes de preencher a obrigação. Assim, você pode estudar o layout deste ano, levantar as informações que vai precisar registrar e preparar os documentos certos. Tudo isso com calma e tempo suficiente!

Mas, se você contar com um sistema de gestão contábil que se atualiza de acordo com o layout das obrigações, é claro que tudo fica mais simples! Assim, fica muito mais fácil reunir ;os dados que você precisa para preencher a Dirf 2018 e você ainda evita as chances de erros. A entrega da Declaração se torna muito mais eficiente e você otimiza o seu tempo de trabalho!

3 – Mantenha as informações organizadas e acessíveis

Para enviar a Dirf, você vai precisar preencher muitas informações. Por isso, depois de estudar o layout da declaração e saber quais são os dados que você vai ter que registrar, é hora de procurar os documentos necessários, organizá-los e manter as informações acessíveis.

Nesse ponto, um sistema de gestão contábil também é fundamental para te ajudar na entrega da obrigação. Com esse tipo de ferramenta, você pode ir registrando os dados ao longo do ano, o que vai facilitar muito quando chegar a hora de preparar a entrega da Dirf!

4 – Revise todos os dados antes de enviar a Dirf

Enquanto a Dirf é transmitida através do programa Receitanet, ela passa por diversas validações. Se for encontrada alguma inconsistência, você vai ter que corrigi-la para conseguir fazer a entrega. Nesse caso, você precisa passar a Declaração pelo Programa Gerador da Dirf (Dirf) novamente antes de enviá-la, gerando retrabalho e gastando mais tempo.

Além disso, o envio da Dirf com erros pode gerar prejuízos para o seu cliente e para o escritório em que você trabalha! Caso a Receita Federal do Brasil (RFB) encontre alguma informação incorreta ou omitida na obrigação, a empresa corre o risco de receber multas.

Veja um exemplo: a RFB cruza os dados da Dirf com os escriturados no Imposto sobre a Renda (IR). Se ela encontrar alguma divergência entre esses dois documentos, o seu cliente pode ser penalizado.

Por isso, mais uma vez você precisa pensar sobre a importância de um sistema que te ajude na entrega dessa Declaração. Com as tarefas do escritório integradas e com a importação das informações na obrigação, você fica mais seguro em relação ao que está sendo enviado!

5 – Arquive as informações da obrigação

Após enviar a Dirf, você precisa guardar as informações preenchidas por um prazo de 5 anos. Essa é uma obrigação acessória que serve para comprovar a veracidade das informações transmitidas. Se você não cumprí-la, pode ser que o seu cliente receba multas.

Por isso, não deixe de salvar essas informações! Você pode, por exemplo, usar algum serviço gratuito de armazenamento em nuvem, como é o caso do Google Drive e do Dropbox. Assim, os dados dos seus clientes ficam arquivados sem ocupar espaço no seu computador e podem ser acessados de qualquer lugar com internet!

6 – Fique atento ao prazo de entrega

O atraso na entrega da Declaração é outro ponto que pode gerar multas para o seu cliente. Por isso, preste atenção para não perder o prazo de envio! Como já falamos, a data final para a transmissão da Dirf 2018 é dia 28 de fevereiro. Anote essa informação em sua agenda e siga as nossas dicas para conseguir cumprir o prazo de forma tranquila!

Além disso, acesse o próximo artigo que preparamos para você! Nele, falamos sobre como você pode otimizar a entrega da Dirf 2018. Você não pode perder!

Mastermaq

Com mais de 25 anos de experiência, a Mastermaq oferta produtos e serviços baseados em softwares para todo o território nacional. Contamos com uma rede especializada que atende em todas as regiões do país, envolvida no acompanhamento de milhares de contratos ativos.

LEIA TAMBÉM