Dirf 2019: 7 perguntas fundamentais que vão tirar todas as suas dúvidas sobre a obrigação

A entrega da Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf) é em fevereiro. Dia 28 é o prazo final! E claro, você pode se deparar com muitas dúvidas durante o preenchimento desta obrigação. Mas calma, nós vamos te ajudar a entender tudo sobre a Dirf 2019.

Para isso, nós reunimos neste texto as seis principais perguntas e respostas sobre a Dirf.

Assim, você vai tirar suas dúvidas sobre a declaração e ter a certeza de que a obrigação do seu cliente vai ser entregue de forma correta e segura. Confira!

1. Como transmitir a Dirf 2019?

Após ter preenchido a Declaração, nós já falamos aqui no blog sobre isso, você pode se deparar com essa dúvida. Para transmitir a Dirf 2019, você vai ter que ir no programa Receitanet e clicar em Importar dados. Depois, você vai selecionar o arquivo da Dirf e clicar em Avançar. Feito isso, é só esperar a importação!

Confira se o total de beneficiários adicionados está compatível com a quantidade de colaboradores da empresa. Clique em Concluir e depois confira as informações antes de enviar. No menu “Declaração”, clique em Gravar declaração para entrega à RFB e confirme. Pronto!

2. É possível cadastrar um responsável para a geração do arquivo da Dirf?

Sim! E é mais fácil do que parece. No momento de geração do arquivo Dirf, existe uma opção “Responsável pela geração”. Preencha essa opção inserindo o código do responsável pelas informações perante a Receita Federal e adicionando o CPF do responsável. Pronto!

3. É possível gerar uma retificação da Dirf?

Essa é uma das principais dúvidas sobre a Dirf e sim, isso é possível! No caso de alguma informação errada ou incompleta, você tem o prazo de 5 anos (a partir da data de entrega da Dirf) para fazer a retificação. Nós já falamos sobre isso aqui no blog também.

Mas fique atento! Se o Fisco perceber essas inconsistências, o seu cliente vai estar sujeito a questionamentos. Se isso acontecer, você vai ter 30 dias para fazer a retificação da Dirf, contando a partir da data de recebimento da notificação.

4. Eu devo informar rendimentos isentos?

Na Dirf, você deve informar rendimentos mesmo que eles estejam isentos de Imposto de Renda. Mas, não se preocupe!  O programa da Dirf 2019 possui uma ficha específica para inserir essa informação.

5. Como eu emito o informe dos rendimentos?

É bem simples! Você pode emitir o informe dos rendimentos diretamente do Programa Gerador da Dirf (PGD). Para isso, vá ao programa e acesse a Declaração, clique em imprimir e depois em Comprovante de rendimento. Você deve escolher uma entre duas opções: Todos os comprovantes ou comprovante de um beneficiário.

  • Se você escolher Todos os comprovantes, basta selecionar a empresa e clicar em OK. Assim, você vai ter todos os comprovantes de rendimentos da Declaração dessa empresa.
  • No caso da escolha pelo comprovante de um beneficiário, selecione a empresa e clique em OK. Logo em seguida, busque o beneficiário por seu nome, CPF ou CNPJ. Clique no nome e depois em avançar. Assim, você vai imprimir o informe dos rendimentos de um beneficiário em específico.

6. Quais são as multas e penalidades da Dirf?

A não entrega ou a entrega fora do prazo da Dirf 2019 pode acarretar penalidades ao seu cliente. Isso também acontece se você entregar a obrigação com omissão de informações. A multa é calculada da seguinte forma:

  • Caso você não entregue a Dirf, a multa vai ser de 2% ao mês-calendário sobre o valor dos tributos e contribuições informados no documento, até um limite de 20%.
  • Há também a cobrança de R$ 20,00 para cada grupo de 10 incorreções ou omissões no documento.
  • A multa mínima para pessoas físicas, pessoas jurídicas inativas e pessoas jurídicas optantes pelo Simples Nacional é de R$ 200,00. No restante dos casos, a multa mínima é de R$500,00.

Mas as multas podem ser reduzidas! Caso a Dirf 2019 tenha sido efetuada após o prazo, mas antes que tenha sido iniciado qualquer procedimento de ofício, as multas aplicadas serão reduzidas em 50%.

Se o procedimento de ofício já tiver sido iniciado, a multa aplicada pode ser diminuída em 25%, se for apresentada ainda dentro do prazo fixado pela intimação.

7. Quais dados do plano de saúde precisam ser apresentados na Dirf?

Na Dirf 2019, valores de Planos Privados de Assistência à Saúde na modalidade Coletivo Empresarial, contratado com Operadora de Plano de Saúde com funcionamento autorizado pela ANS, devem ser informados. Nesse caso é necessário as informações:

  • Sobre a operadora do plano privado de assistência à saúde: número de inscrição no CNPJ, o número de Registro na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e o nome empresarial;
  • Sobre o beneficiário titular: nome e número de inscrição no CPF do empregado e o total anual de sua participação financeira no plano de saúde;
  • Sobre os dependentes do beneficiário: CPF ou data de nascimento, nome, relação de dependência e valor pago no ano para cada dependente.

Agora que você já sabe tudo sobre Dirf 2019, está muito mais preparado para cuidar dessa Declaração. Seus clientes podem contar com um profissional muito bem capacitado para conduzir esse processo. Lembre-se: se você esquecer de qualquer detalhe basta acessar esse artigo novamente e tirar as suas dúvidas!

Se você quiser ser ainda mais eficiente para os seus clientes, acesse aqui esse artigo sobre como otimizar a entrega da Dirf 2019 ! Você vai aprender algo novo com certeza!

Mastermaq

Com mais de 25 anos de experiência, a Mastermaq oferta produtos e serviços baseados em softwares para todo o território nacional. Contamos com uma rede especializada que atende em todas as regiões do país, envolvida no acompanhamento de milhares de contratos ativos.

LEIA TAMBÉM