Consulta do Imposto de Renda: o seu cliente está na malha fina?

Saiba como agir para resolver este problema

12 de junho de 2020

Você já entregou a declaração do IRPF do seu cliente? O prazo termina no próximo dia 30/06 e as restituições já começaram a serem pagas. O primeiro lote foi pago no final do mês de maio e o próximo está previsto também para o dia 30 de junho.

No entanto, caso você tenha feita a consulta ao imposto de renda e ter verificado que o seu cliente tenha caído na Malha Fina, é importante realizar algumas ações para solucionar o problema.

Portanto, no artigo de hoje, nós vamos te explicar como proceder caso o seu cliente tenha caído no pente fino do leão. Vamos nessa?

Consulta Imposto de renda: motivos para cair na Malha Fina

Erros de digitação, informações incorretas, aumento repentino de caixa, inclusão de valores não dedutíveis, omissão da renda do dependente, estes são alguns dos tipos de problemas que levam os contribuintes à Malha Fina. 

Além de chato, esse processo atrasa o pagamento da restituição do imposto de renda e pode gerar problemas mais sérios para o seu cliente. Por isso, é importante contar com soluções para gestão do imposto de renda. Elas ajudam você a entregar o melhor serviço e evitar problemas para o seu cliente. 

Veja em nosso infográfico os principais motivos que levam à Malha Fina

Consulta imposto de renda: como saber se o seu cliente está na malha fina

A consulta ao Imposto de Renda é bastante simples. Basta acessar a página do e-cac, ir à aba Declarações e Demonstrativo e depois em Extrato de processamento da DIRPF. Nessa página estão todas as declarações enviadas pelo contribuinte.

Os status de processamento são os seguintes:

  • processada;
  • em análise;
  • com pendências.

Caso algumas das declarações do seu cliente tenha o status “com pendências”, é porque ela caiu na Malha Fina.

o que fazer se o seu cliente cair na Malha Fina

A ação imediata é enviar uma declaração retificadora corrigindo o problema encontrado pela Receita. No mesmo caminho explicado anteriormente, você consegue saber quais foram as pendências encontradas na declaração. 

Essa é uma ação importante, tendo em vista que se o seu cliente for convocado para prestar esclarecimentos na Receita Federal, ele estará sujeito a pagar multa no valor de até 75% do total da declaração.

Caso tenha sido algum problema de digitação ou algum erro mais simples, o envio da declaração retificadora resolve. Porém, se for alguma informação como fluxo de caixa, ou confirmação de gastos, por exemplo, será necessária a ida até uma agência da RFB. 

Aumente sua receita com o Imposto de Renda

Muitos contadores perdem uma oportunidade imensa de aumentar suas receitas com o Imposto de Renda. Isso porque, eles apenas entregam a declaração, quando poderiam fazer uma gestão completa  do imposto de renda dos clientes e entregar melhores serviços.

Com as informações que o seu cliente te entrega para o envio da DIRPF, é possível calcular a evolução patrimonial, fazer a análise de caixa, simulações de entrega conjunta, relatórios analíticos, gráficos, investimentos e adequação tributária às suas atividades. 

Ou seja, oferecer serviços com foco no desenvolvimento econômico e financeiro do seu  cliente e com uma abordagem extremamente gerencial.

Para tanto, você precisa contar com uma programa para a gestão do imposto de renda que facilite o seu trabalho. Quer saber mais sobre como, além da consulta ao imposto de renda, você pode fazer uma análise completa e entregar um serviço melhor para o seu cliente? É só ler nosso próximo artigo e conhecer o DomoIR. Esperamos por você!

Escrito por

João Vitor Fernandes - Analista de Conteúdo

João Vitor é jornalista, pós-graduado em Marketing para Mídias Sociais e Especialista em Produção de Conteúdo com certificações em Inbound Marketing e Blogues Corporativos. Atua como Analista de Conteúdo na Mastermaq.

Confira nossos outros posts