Como fazer um cálculo de folha de pagamento eficiente?

8 de março de 2019

Efetuar o cálculo de folha de pagamento é um dos processos mais importantes da área de gestão de pessoas. Entretanto, você deve saber que nem sempre é o mais simples. Isso porque, além do salário do colaborador, é preciso considerar a consolidação de todas as ocorrências mensais dos funcionários, os seus benefícios e outros detalhes importantes na hora de fechar a conta.

Mas não se preocupe: no artigo de hoje vamos falar um pouco sobre os principais aspectos que envolvem o cálculo da folha. Vamos te mostrar como essa tarefa de departamento pessoal pode ser mais eficiente. E é claro, te ajudar a fazer uma boa entrega para o cliente. É só seguir a leitura!

A importância do cálculo de folha de pagamento

Se existe algo que deve ser essencial para qualquer empresa , é o seu funcionário. E poucos aspectos impactam tanto na situação financeira de um funcionário quanto os processos que levam à folha de pagamento. É nela que a situação mensal de cada um dos colaboradores se concretiza e é a partir dela que eles recebem suas remunerações.

E se essa parte é tão importante para os processos do seu cliente, separamos algumas dicas com tudo o que você precisa saber sobre o cálculo de folha de pagamento. Então, se prepare para anotar as nossas dicas:

O cálculo de folha de pagamento se inicia antes das contas

Para realizar o cálculo da folha é preciso se preparar bem. Por isso, você deve incentivar o seu cliente a conhecer bem os seus colaboradores. Isso é importante porque há como prevenir que algumas eventualidades atrapalhem na hora do cálculo.

Dessa forma, a gestão de pessoas precisa estar atenta à sua equipe para otimizar seus processos. Que tal explorar seu papel consultivo e incentivar o cliente a se organizar antecipadamente?

Não se esqueça dos itens que devem ser descontados na folha

Existem descontos que são previstos por lei e devem ser feitos diretamente na folha. É necessário ficar atento a isso para fazer um cálculo de folha de pagamento correto e eficiente. Além disso, esses fatores impactam posteriormente no holerite de cada funcionário. Vamos falar sobre alguns deles?

INSS

Os funcionários contribuem mensalmente com uma parcela do salário bruto ao Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS). Esse desconto deve ser realizado diretamente na folha de pagamento e a porcentagem varia de acordo com a remuneração de cada trabalhador. Você pode consultar a tabela de contribuição mensal do INSS para conferir os valores.

FGTS

Quando falamos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), é necessário entender que é uma obrigação do empregador. A taxa é de 8% sobre a remuneração bruta dos funcionários. Mas, se o colaborador é um jovem aprendiz, o valor passa a ser de 2%.

Apesar de não ser descontado do funcionário, o valor do FGTS deve constar no cálculo da folha de pagamento.

IRRF

O Imposto de Renda Retido na Fonte (IRFF) também é descontado na folha de pagamento, a partir dos valores da tabela do IRPF. É obrigatório que o empregador realize essa retenção, logo, é importante alertar o seu cliente sobre isso.

Vale-refeição

Alguns benefícios como o vale-refeição também atuam sobre o cálculo de folha de pagamento. Utilizado para fornecer alimentação aos colaboradores, esse item deve ser descontado, mas em no máximo, 20% do salário do trabalhador. O valor deve ser compatível com a oferta de alimentação que é feita ao funcionário e é oferecido mediante contrato.

Vale-transporte

Por fim, há também o vale-transporte. O desconto corresponde à 6% do valor da remuneração ou o valor total gasto com a compra de vale-transporte, prevalecendo o que for menor. Falamos mais sobre esse aspecto num artigo preparado especialmente para te ajudar a aplicar esse benefício.

Esses são os principais descontos na folha. Mas é importante ficar atento também às questões relativas à férias, horas extras, contribuições sindicais, desconto de faltas e demais benefícios.

Cobre transparência nas informações

Para que o cálculo de folha de pagamento seja eficiente é preciso garantir que as informações que você recebeu são transparentes e estão corretas. Por isso, a comunicação com o seu cliente deve ser eficaz, afinal, esse é um processo que exige acima de tudo, integração. Do contrário, as chances de ocorrerem imprevistos que podem ser difíceis de resolver em tempo hábil, são grandes.

Se prepare para a parte final do cálculo

Chegando à última etapa do cálculo de folha de pagamento, você deve organizar as informações e enfim aplicá-las. Em primeiro lugar, vem o salário bruto do colaborador. É ele que vai garantir que você possa fazer o desconto da maioria dos itens que explicamos.

Depois, você poderá então calcular as porcentagens do INSS, do FGTS e do IRRF e aplicá-las. Por último, são feitas as contas referentes ao vale-transporte e ao vale-refeição.

Então, gostou das nossas dicas? Com elas, tenho certeza que você vai conseguir otimizar o seu cálculo de folha de pagamento. E que tal entender um pouco mais sobre o fim da desoneração da folha? É só clicar no link e conferir o conteúdo que preparamos especialmente para você.

Escrito por

Mastermaq Software

A Mastermaq mantém, há 27 anos, uma história ao lado dos contadores e empresas, com o propósito de transformar a contabilidade em fator de sucesso para o empreendedor brasileiro. Especialistas em soluções para gestão e operação de organizações, com forte aderência às legislações: contábil, fiscal, trabalhista e tributária, a empresa atende todo o território nacional.

Confira nossos outros posts