Business valuation: entenda o que é e como utilizar

Talvez o termo business valuation seja novo para você. No entanto, trata-se de um conceito muito presente para os profissionais da área de finanças.

Entender o que é business valuation e saber como utilizá-lo pode ser uma importante forma de mensurar e valorizar seu negócio no mercado, ou até mesmo atrair investimentos.

Ficou curioso? Então continue a leitura e saiba mais sobre esse importante conceito!

O que é business valuation?

O termo representa o processo de examinar diversos fatores econômicos de um negócio. Para isso, são usadas fórmulas predeterminadas que avaliam o valor do empreendimento, de acordo com os interesses do proprietário na companhia.

O fundamental é que, nesta avaliação, seja determinado o valor justo de uma companhia no mercado, criando um respaldo confiável para a realização de negociações.

Para determinar este valor, os responsáveis pelo business valuation precisam considerar vários elementos componentes da empresa. Entre eles, além dos ativos tangíveis, como os imóveis, equipamentos e estoque, precisam ser estimados os ativos intangíveis.

Afinal, sabe-se que, no contexto corporativo, esses elementos não fisicamente concretos — a própria marca, o relacionamento com o cliente, a tecnologia — têm uma importância fundamental para o sucesso e valor de uma companhia.

Para que serve o business valuation?

A principal função deste procedimento é fornecer uma posição precisa sobre a situação financeira da empresa. As razões para levantar esse tipo de informação são diversas:

  • o business valuation pode ser apresentado aos atuais investidores para que eles saibam do andamento, nível de sucesso ou rentabilidade de uma companhia. Portanto, ele é um escopo importante para a prestação de contas e tomada de decisões;
  • além disso, uma avaliação positiva é potencialmente um grande atrativo para investidores disponíveis no mercado. Portanto, ele é uma ferramenta útil para atrair capital e viabilizar a expansão ou os investimentos de um negócio;
  • outra opção é a determinação do valor para a realização de transações que envolvem compra e venda de organizações, assim como processos de fusão;
  • em casos em que é necessário dividir uma companhia devido a problemas como divórcio, partilha de herança ou outras razões que surgem em empresas familiares;
  • quando uma empresa precisa buscar crédito no mercado, os financiadores provavelmente terão interesse em saber se o negócio tem valor suficiente para saldar os compromissos.

Essas são algumas situações que podem levar uma empresa a necessitar de uma avaliação de seu valor de mercado.

Como é determinado o business valuation?

Esta avaliação é feita de acordo com três abordagens diferentes:

  • Income approach: esta é a abordagem mais comum, baseada na renda.
  • Market approach: estuda o alcance da empresa no mercado.
  • Cost approach: é a abordagem que leva em consideração os custos.

Cada uma dessas abordagens exige a utilização de metodologias associadas a cada caso. Porém, a mais comum é a de renda. O modelo de análise mais utilizado é o de “fluxo de caixa descontado” ou DCF, da sigla em inglês.

Por ser a abordagem mais utilizada, o restante deste post vai se concentrar justamente em sua explicação e utilização.

Como funciona o Income approach?

Como já afirmamos, cada uma das três abordagens gerais exige a utilização de metodologias específicas para a avaliação dos negócios. Apesar de utilizarem o mesmo conjunto de princípios econômicos, os processos para o cálculo mudam consideravelmente nos diferentes métodos, de acordo com o enfoque determinado por cada um deles.

Os métodos que focam na renda, como já diz o próprio nome, vão considerá-la o fator principal para determinar o valor de um negócio. Para isso, eles levarão em consideração a capacidade que uma companhia possui de produzir renda e o risco que ela implica.

Em outras palavras, o que esta abordagem determina é a razão essencial para a existência de um negócio: sua capacidade de gerar dinheiro. Ela utiliza o chamado princípio econômico de expectativa. O que isso quer dizer?

A pergunta básica implícita nesta avaliação é: “Se como investidor ou proprietário, eu aplicar tempo, dinheiro e esforços neste negócio, quais são os benefícios econômicos que terei como retorno”?

Por este motivo, as principais técnicas utilizadas nesses métodos envolvem taxas de capitalização e descontos. Esses fatores determinam o risco de um negócio. Entre os métodos mais utilizados para avaliação de negócios baseados na renda estão:

  • capitalização dos resultados;
  • múltiplo de ganhos discricionários;
  • fluxo de caixa descontado: é a forma mais comum de determinar o valor do negócio descontando sua receita.

Observe que todos esses métodos têm uma única função: determinar o risco que o investidor corre e estimar os benefícios econômicos dos quais ele pode usufruir. Esta é a prioridade eleita para determinar o valor de um empreendimento.

Afinal, a partir do momento em que o dinheiro é destinado a um investimento, sempre há algum potencial de risco: não ter um retorno compatível com a expectativa do investidor.

Vale lembrar que o risco é algo futuro, mas o valor da empresa precisa ser estabelecido no presente. Portanto, tanto a expectativa de renda quanto o risco possível precisam ser calculados de acordo com os dados de hoje. Para fazer isso, a abordagem de renda utiliza duas formas:

Avaliação do negócio pela capitalização direta:

Trata-se da forma mais simples de calcular. Neste método, os ganhos esperados do negócio são divididos pela taxa de capitalização.

Ela parte do princípio de que o valor do negócio é definido pelos lucros produzidos por uma empresa e a taxa de capitalização é o que relaciona esses dois fatores.

Avaliação do negócio por desconto no fluxo de caixa:

Esta é outra opção para calcular o valor de uma empresa. Este método se baseia em uma projeção do fluxo de caixa do negócio em algum momento do futuro. Como a gestão de um negócio prevê resultados a longo prazo, geralmente este período é definido em anos.

O passo seguinte é determinar a taxa de descontos que representa o risco de obter essa renda no tempo estimado. Este cálculo tem como objetivo determinar quanto o negócio vai valer no final do período projetado.

Para concluir, também neste método é possível definir o valor presente do negócio. Para isso, é necessário utilizar o cálculo de desconto.

Apesar de o Income Approach (baseado na renda) ser o mais utilizado, especialistas recomendam que recorrer a diferentes métodos produz um resultado muito mais exato e, portanto, esta é uma prática altamente recomendada.

Vale lembrar que a avaliação de um empreendimento é afetada pelo contexto e concepções pessoais. Enquanto para alguns esse número deve ser determinado apenas pela renda histórica, um proprietário pode entender que sua conexão com a comunidade agrega valor ao negócio.

Fatores econômicos também podem intervir. Assim, em uma época de desemprego podem surgir muitos possíveis empreendedores buscando adquirir negócios. A alta procura aumenta os preços, como em qualquer item de mercado.

Entendeu como é determinado o business valuation e como utilizá-lo? Você pode conhecer muitos outros conceitos referentes à gestão de seu negócio e usá-los para alavancar seu sucesso. Para isso, curta nossa página no Facebook e fique por dentro dessas novidades.

Mastermaq

Com mais de 25 anos de experiência, a Mastermaq oferta produtos e serviços baseados em softwares para todo o território nacional. Contamos com uma rede especializada que atende em todas as regiões do país, envolvida no acompanhamento de milhares de contratos ativos.

LEIA TAMBÉM